Oito pratos do norte da Itália para provar no Ca’d’Oro em São Paulo

0

A Itália é sem a menor sombra de dúvida o pais com a tradição gastronômica mais conhecida pelos brasileiros, principalmente em cidades como Curitiba, Porto Alegre e São Paulo, onde a presença das colônias italianas são bastante fortes.

Mas quem pensa que a cozinha italiana de verdade são as pizzas, as massas com bastante molho, ou as famosas polpetas, pode estar enganado; A riqueza gastronômica da Itália é bastante diversificada e pode mudar completamente de região para região: Num raio de 80 km, por exemplo, as diferenças podem ser muito grandes.

ca1

O Restaurante Ca’d’oro éum dos mais tradicionais da cidade São Paulo. Fundado em 1953, frequentado por figuras ilustres da política e do meio artístico,comandando pelo Chef Fabrízio Guzzoni, o local tem mais de seis décadas de tradição.Totalmente reinventado, o icônico restaurante traz receitas que priorizam o norte da Itália, como caças, assados e os famosos risotos. O Ca’d’oro, prova que a gastronomia italiana é mais rica e diversificada do que se conhece. Confira abaixo 08 pratos exclusivos:

Gran Bollito misto alla Piemontese
ca4

O carro chef do Ca’d’Oro. Carnes especiais e legumes cozidos, cada um no seu tempo, e acompanhados de três molhos: mostarda de Cremona, verde e raiz forte. Este prato é servido diretamente na mesa em um carrinho muito especial, onde as carnes e legumes são escolhidos e cortados ao gosto do cliente.

Ossobuco con Risotto alla Milanense
ca5

Conta a lenda que um jovem ajudante de um dos vidraceiros que trabalhavam para o canteiro do Duomo no século 15, abusava demais do uso do açafrão para produzir as cores que seriam usadas nos vitrais.

O chefe, cansado do desperdício, um dia desabafa: “e vai chegar o dia que você vai colocar até no arroz!”. Dito e feito, nascia o prato típico milanês.

Quando o Ca’d’Oro abriu suas portas em 1953 e trouxe em seu cardápio o risotto à milanesa, muitos não gostaram e disseram na época ter gosto similar a remédio, porém um prato de sucesso na Europa, mais cedo ou mais tarde viria também fazer sucesso no Brasil, e foi por isso que Guzzoni insistiu para que permanecesse no cardápio.

Em muitos restaurantes, ele é acompanhado do ossobuco, carne macia que é a canela do vitelo e que acompanha um osso com o tutano no meio “osso-buco”.

Codornas à Bergamasca

A gastronomia do norte da Itália é muito focada nas famílias camponesas que viviam na região. Culturalmente sempre foi costume dessas famílias caçarem para alimentarem suas famílias, portanto aves como codornas, faisões e perdizes eram encontradas frequentemente em suas mesas. No Ca’d’Oro é tradição desde sua abertura servir a codorna a moda de Bergamo, assada com pancetta, sálvia e vinho branco, sempre acompanhada de polenta.

Bresaola
ca2

Produzida na região lombarda da Valtellina, a Bresaola é um embutido frio, preparado com carne de boi (e não de porco como os presuntos). É temperada com ervas aromáticas e tem um teor de gordura baixíssimo. Prove com um fio de azeite e raspas de parmiggiano.

Brasato
ca7

É um corte de carne, cozida lentamente no vinho Barolo e geralmente servida com polenta ou gnocchi. Prato mais indicado para se comer no inverno. No Ca’d’Oro utiliza-se a picanha, que é marinada por 24 horas antes do cozimento, e é acrescentado funghi porcini para dar mais sabor no final.

Asparagi alla Milanese con tartufo
ca3

As famosas e mais caras do mundo são as brancas, da cidade de Alba, que todos os anos em outubro organiza o Festival del Tarfufo di Alba, mas existe também a negra. A trufa negra fica deliciosa servida sobre ovos fritos, e no Ca’d’Oro ela é servida sobre um clássico da Lombardia, aspargos cozidos no caldo de carne com ovo frito em manteiga espumante e parmesão.

Casoncelli alla Bergamasca

O Casoncelli possui origem antiga, que data de 1366, e sendo um prato camponês, era preparado com aquilo que se tinha em casa, triturado e usado para rechear a massa. Inclusive alguns manuscritos históricos colocam a cidade de Bergamo como o berço da massa recheada. Existem algumas pequenas variações em relação ao recheio, porém o que não se muda é o molho à base de manteiga e sálvia, que valoriza o recheio. No Ca’d’Oro recheamos nosso casoncelli com vitelo, codeguim (embutido italiano) e amaretti.

Presuntos, mortadela e parmigiano
ca6

Não tem como pensar na região da Emília Romagna, principalmente na cidade de Parma, sem pensar nos famosos presuntos crús, cozidos e o culatello di zibello produzidos exclusivamente naquela zona. O Prosciutto San Daniele é um clássico, servido no Ca`d`oro.

Para fechar tudo, um pedaço do mais famoso (e imitado, sem sucesso) queijo do mundo: o parmigiano-reggiano. Na região de Bolonha, por exemplo, a fama vai para a saborosa mortadela.

As reservas podem ser feitas pelo telefone (11) 3236-4300.

Share.

Deixar um comentário