Cineastas portugueses ganham mostra na Caixa Cultural RJ

0

Joaquim Pinto e Nuno Leonel são figuras conhecidas no cinema português desde os anos 1980. Antes de assinar seus próprios filmes, Joaquim foi engenheiro de som em obras de nomes como Manoel de Oliveira, Raul Ruiz, Werner Schroeter e André Techiné. Já Nuno começou a sua carreira no cinema aos 16 anos, passando por funções como animador, operador de máquina de trucagem e assistente de décors. Desde 1997, quando se tornaram um casal, praticamente todos os filmes de Joaquim e Nuno foram feitos em conjunto. A retrospectiva vai exibir tanto as obras realizadas em parceria quanto as assinadas por apenas um deles.

 Programação:

15 de janeiro (terça-feira)

16h50 – Rabo de peixe (2015), de Nuno Leonel e Joaquim Pinto, Portugal, 103′, Digital, 12 anos

19h – Palestra sobre os cineastas Joaquim Pinto e Nuno Leonel ministrada pelo curador Aristeu Araújo. A atividade contará com a participação de Joaquim Pinto e Nuno Leonel em vídeo exclusivo. Entrada gratuita.

16 de janeiro (quarta-feira)

15h30 – O Novo Testamento de Jesus Cristo Segundo João (2013), de Joaquim Pinto e Nuno Leonel, Portugal, 129’, Digital, Livre

18h – E agora? Lembra-me (2013), de Joaquim Pinto, Portugal, 164’, Digital, 18 anos

17 de janeiro (quinta-feira)

17h – Uma pedra no bolso (1988), de Joaquim Pinto, Portugal, 91′, Digital, 12 anos

19h – Fim de citação (2013), de Joaquim Pinto e Nuno Leonel, Portugal, 89′, Digital, 12 anos

18 de janeiro (sexta-feira)

16h10 – Sessão de curtas-metragens: Porca miséria (2007), de Joaquim Pinto e Nuno Leonel, Portugal, 4′, Digital, 10 anos; Sol menor (2007), de Joaquim Pinto e Nuno Leonel, Portugal, 6′, Digital, 12 anos; Santa Maria (1992), de Nuno Leonel, Portugal, 7′, 35mm, 14 anos; Para cá dos montes (1993), de Joaquim Pinto, Portugal, 24′, Digital, 14 anos;Schizophenia (1995), de Nuno Leonel, Portugal, 16′, 35mm, 12 anos

17h30 – Das tripas coração (1992), de Joaquim Pinto, Portugal/França, 67′, 35mm, 12 anos

19h – Onde bate o sol (1989), de Joaquim Pinto, Portugal, 88′, 35mm, 12 anos

19 de janeiro (sábado)

15h50 – E agora? Lembra-me (2013), de Joaquim Pinto, Portugal, 164’, Digital, 18 anos

19h – Das tripas coração (1992), de Joaquim Pinto, Portugal/França, 67′, 35mm, 12 anos

20 de janeiro (domingo)

14:50 – Sessão de curtas-metragens: Porca miséria (2007), de Joaquim Pinto e Nuno Leonel, Portugal, 4′, Digital, 10 anos; Sol menor (2007), de Joaquim Pinto e Nuno Leonel, Portugal, 6′, Digital, 12 anos; Santa Maria (1992), de Nuno Leonel, Portugal, 7′, 35mm, 14 anos; Para cá dos montes (1993), de Joaquim Pinto, Portugal, 24′, Digital, 14 anos;Schizophenia (1995), de Nuno Leonel, Portugal, 16′, 35mm, 12 anos

16h10 – Onde bate o sol (1989), de Joaquim Pinto, Portugal, 88′, 35mm, 12 anos

18h – Uma pedra no bolso (1988), de Joaquim Pinto, Portugal, 91′, Digital, 12 anos

22 de janeiro (terça-feira)

15h50 – Sessão de curtas-metragens: Porca miséria (2007), de Joaquim Pinto e Nuno Leonel, Portugal, 4′, Digital, 10 anos; Sol menor (2007), de Joaquim Pinto e Nuno Leonel, Portugal, 6′, Digital, 12 anos; Santa Maria (1992), de Nuno Leonel, Portugal, 7′, 35mm, 14 anos; Para cá dos montes (1993), de Joaquim Pinto, Portugal, 24′, Digital, 14 anos;Schizophenia (1995), de Nuno Leonel, Portugal, 16′, 35mm, 12 anos

17h10 – Onde bate o sol (1989), de Joaquim Pinto, Portugal, 88′, 35mm, 12 anos

19h – Das tripas coração (1992), de Joaquim Pinto, Portugal/França, 67′, 35mm, 12 anos

23 de janeiro (quarta-feira)

17h10 – Fim de citação (2013), de Joaquim Pinto e Nuno Leonel, Portugal, 89′, Digital, 12 anos

19h00 – Rabo de peixe (2015), de Nuno Leonel e Joaquim Pinto, Portugal, 103′, Digital, 12 anos

24 de janeiro (quinta-feira)

15h – Trilogia CariocaCom cuspe e jeito se bota no cu do sujeito (1997), de Joaquim Pinto, Nuno Leonel e António Seabra, Portugal, 21′, Digital, 12 anos; Entrevista com Yvonne Bezerra de Mello (1997), de Joaquim Pinto e Nuno Leonel, Portugal, 33′, Digital, 12 anos; Surfavela (1996), de Joaquim Pinto e Nuno Leonel, Portugal, 39′, Digital, 12 anos

18h40 – O Novo Testamento de Jesus Cristo Segundo João (2013), de Joaquim Pinto e Nuno Leonel, Portugal, 129’, Digital, Livre

25 de janeiro (sexta-feira)

15h50 – E agora? Lembra-me (2013), de Joaquim Pinto, Portugal, 164’, Digital, 18 anos

19h – Uma pedra no bolso (1988), de Joaquim Pinto, Portugal, 91′, Digital, 12 anos

26 de janeiro (sábado)

14h50 – Rabo de peixe (2015), de Nuno Leonel e Joaquim Pinto, Portugal, 103′, Digital, 12 anos

17h – Trilogia CariocaCom cuspe e jeito se bota no cu do sujeito (1997), de Joaquim Pinto, Nuno Leonel e António Seabra, Portugal, 21′, Digital, 12 anos; Entrevista com Yvonne Bezerra de Mello (1997), de Joaquim Pinto e Nuno Leonel, Portugal, 33′, Digital, 12 anos; Surfavela (1996), de Joaquim Pinto e Nuno Leonel, Portugal, 39′, Digital, 12 anos

19h – Fim de citação (2013), de Joaquim Pinto e Nuno Leonel, Portugal, 89′, Digital, 12 anos

27 de janeiro (domingo)

15h30 – O Novo Testamento de Jesus Cristo Segundo João (2013), de Joaquim Pinto e Nuno Leonel, Portugal, 129’, Digital, Livre

18h – Trilogia CariocaCom cuspe e jeito se bota no cu do sujeito (1997), de Joaquim Pinto, Nuno Leonel e António Seabra, Portugal, 21′, Digital, 12 anos; Entrevista com Yvonne Bezerra de Mello (1997), de Joaquim Pinto e Nuno Leonel, Portugal, 33′, Digital, 12 anos; Surfavela (1996), de Joaquim Pinto e Nuno Leonel, Portugal, 39′, Digital, 12 anos

Serviço:

Mostra Lembrando Joaquim Pinto e Nuno Leonel

Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Cinema 1 : Av. Almirante Barroso, 25, Centro

Share.

Deixar um comentário